Nazaré, terra de ondas gigantes: de D. Fuas Roupinho a Garret Mc Namara

A história da Imagem da Nossa Senhora da Nazaré, a lenda da Nazaré e o milagre que salvou D. Fuas Roupinho, passando pelo surf dos anos do “peace and love” até às ondas gigantes do canhão da Nazaré e o record da maior onda surfada do mundo. Tudo se conta com imagens e videos empolgantes.

D. Fuas Roupinho não surfava ondas gigantes, mas é uma notável figura da Nazaré.

Dom Fuas, foi um dos fiéis companheiros de D. Afonso Henriques, possivelmente um dos  Cavaleiros da Ordem dos Templários, que viria a ser extinta em 1312.

Foi o primeiro Almirante da Armada Portuguesa e ficou para a História por ter estado envolvido num célebre acontecimento, em tempos idos, registado como a “Lenda da Nazaré”.

Reza a “Lenda da Nazaré” que, ao raiar do dia 14 de setembro de 1182, D. Fuas Roupinho, Alcaide do Castelo de Porto de Mós, fazia a sua caçada perto da orla marítima. Nessa manhã, o nevoeiro era denso e no afã da perseguição a um veado, D. Fuas não se terá apercebido da proximidade da falésia, que tão bem conhecia.

Sítio da Nazaré, A Falésia, DGPC/SIPA foto 00915232, Paula Noé, 2012.
Sítio da Nazaré, A Falésia, DGPC/SIPA foto 00915232, Paula Noé, 2012.

E, quando deu conta que estava à beira do abismo, perto da gruta onde se venerava a imagem de Nossa Senhora de Nazaré, sentiu a sua hora chegar e, in extremis, gritou:

“Senhora, Valei-me!”

Nesse instante a montada estancou e, já com as patas dianteiras fora do penhasco, fincou-se com toda a sua força nas patas traseiras e, assim, conseguiu salvar-se e ao seu ilustre cavaleiro.

Grande foi o impacto do acabar de tal cavalgada que no rochedo ficou, para sempre, cravada a pata do animal. Torna a Lenda da Nazaré muito verosímil.

Lenda da Nazaré. Penedo do Milagre, Sítio da Nazaré. DGCP/SIPA foto 01030050, Paula Noé, 2012.
Lenda da Nazaré. Penedo do Milagre, Sítio da Nazaré. DGCP/SIPA foto 01030050, Paula Noé, 2012.

Para agradecer tão grande milagre, D. Fuas Roupinho mandou construir uma pequena Capela sobre a gruta, a Ermida da Memória, para nela colocar a milagrosa imagem de Nossa Senhora da Nazaré.

Ermida da Memória, mandada erguer por Don Fuas no Sítio da Nazaré. DGCP/SIPA foto 01030010, Paula Noé, 2012.
Ermida da Memória, mandada erguer por Don Fuas no Sítio da Nazaré. DGCP/SIPA foto 01030010, Paula Noé, 2012.

Mas esta imagem de Nossa Senhora, tem uma história ímpar!

Sempre esteve no mesmo sítio, desde o ano de 711, dando assim o nome ao local, o “Sítio”.

Ermida da Memoria, Painel de Azulejos representando o milagre de Nossa Senhora da Nazaré a D. Fuas Roupinho. DGPC/SIPA foto 01030018, Paula Noé, 2012.
Ermida da Memoria, Painel de Azulejos representando o milagre de Nossa Senhora da Nazaré a D. Fuas Roupinho. DGPC/SIPA foto 01030018, Paula Noé, 2012.

Também o nome Nazaré sempre esteve associado a esta imagem de Nossa Senhora, pois diz-se ter vindo de Nazareth na Palestina, trazida por um monge grego no século IV até Mérida e, mais tarde, desse local veio para o “Sítio” pela mão do último rei visigodo da Península Ibérica.

Em 1377, O Rei D. Fernando mandou erguer uma Igreja, o Santuário de Nossa Senhora,  perto da Ermida da Memória, para acolher a imagem de Nossa Senhora e fazendo jus à lenda da Nazaré.

E é ali, que ainda hoje se mantém.

Santuario de Nossa Senhora da Nazare Quadro de Autor desconhecido, Sec XVII.
Santuario de Nossa Senhora da Nazare Quadro de Autor desconhecido, Sec XVII.

Era muita a devoção dos homens do mar à Nossa Senhora da Nazaré e grandes as romarias dos marinheiros portugueses ao “Sítio”. Entre eles, nobres figuras como Vasco da Gama e Pedro Álvares Cabral.

Santuario de Nossa Senhora da Nazare. DGPC/SIPA foto 01030053, Paula Noé, 2012.
Santuario de Nossa Senhora da Nazare. DGPC/SIPA foto 01030053, Paula Noé, 2012.

O tempo passou e, nos nossos dias, as romarias ao “Sítio” continuam. Agora, são também, feitas por outros homens do mar, os apreciadores das ondas gigantes da Nazaré e de surfistas de valente coragem que, arrojados, se aventuram perante estes gigantes de água.

É um fenómeno natural com origem na estrutura geológica do fundo oceânico junto à Praia do Norte e que se prolonga por cerca de 200 km.

Chamam-lhe “Canhão da Nazaré”, o maior da Europa e um dos maiores do Mundo. O “responsável” pelas ondas gigantes da Nazaré.

O Canhão Submarino modifica as condições de propagação das ondas, tornando-as de dimensões consideráveis, podendo atingir mais de 20 metros, em particular na Praia do Norte.

A explicação científica, como se formam as ondas gigantes da Nazaré, do Instituto Hidrográfico.

Já em 1968, dias de “peace and love”,  as ondas gigantes atraem surfistas estrangeiros que querem experimentar estas ondas. Sem os recursos de segurança de hoje e ao arrepio das indicações do pescador, que tão bem conhece o mar por estes lados, os surfistas lançam-se nas ondas gigantes da Nazaré.

O filme de Greg MacGillvray, Jim Freeman e Mike Margulies dá-nos uma nova perspectiva do que era esta praia há cerca de 50 anos.

Foram os primórdios do surf nas ondas gigante da Nazaré!

Mas, o grande desafio são as ondas extremas da Praia do Norte e as suas condições únicas para a prática do surf e encontrar a maior onda do mundo surfada.

Foi em 2010 que chegou à Nazaré Garret Mc Namara  e, logo no ano seguinte, em 2011, bate o record mundial da maior onda surfada, de 24 m.

a maior onda do mundo surfada. Ondas Gigantes da Nazaré: Record Mundial da Maior Onda Surfada. Guiness Worls Records
Ondas Gigantes da Nazaré: Record Mundial da Maior Onda do Mundo Surfada. Guiness Worls Records

Também Mc Namara, pelos seus feitos, enfrentando as ondas gigantes da Praia do Norte é uma ilustre figura em Portugal.

O jornalista Anderson Cooper da CBS filmou em 2013 as ondas, juntamente com Mc Namara no jet sky, para o “60 Minutes Sports”.

Empolgante!

Ondas gigantes da Nazaré, a maior onda do mundo surfada e a emoção de vários surfistas famosos, neste filme da Red Bull de 2017.

O atleta português Hugo Vau, provavelmente, foi o “herói” da  maior onda do mundo surfada, em Janeiro de 2018.

Créditos: Hugo Leal (Polvo)

E, se quer saber como está o tempo na Nazaré, veja no IPMA.

Esperamos que tenha gostado do artigo.

Partilhe-o na sua rede social preferida.

Faça um comentário e não esqueça, junte-se à nossa rede de seguidores.

Também pode seguir o Pássaro no Ombro numa das redes sociais em que estamos presentes.


 

Siga-nos e faça um Like:

One thought on “Nazaré, terra de ondas gigantes: de D. Fuas Roupinho a Garret Mc Namara”

  1. Excelente trabalho, bem estruturado sobre de informações referentes à Nazaré . Parabéns Pedro Fidalgo.
    MPValente

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.