Vilas de Portugal. Sítios a visitar em Campo Maior

Campo Maior uma das vilas de Portugal, com uma história atribulada, fronteira com Espanha, ocupada por celtas, romanos, mouros e passagem das tropas francesas de Napoleão.
No interior de Portugal. O Alentejo profundo. Continuamos por este Portugal, para descobrir mais um dos lugares lindos e dos sítios a visitar.

Desta vez fomos passear pelo interior de Portugal, no Alentejo profundo. Depois de Arronches passámos por Campo Maior, mais um dos lugares lindos que vamos descobrindo por este Portugal.

Campo Maior uma das vilas de Portugal com uma história atribulada, fronteira de Portugal com Espanha, foi ocupada por celtas, romanos, mouros e passagem das tropas francesas de Napoleão.

Em 1297, após a assinatura do Tratado de Alcanizes, Campo Maior passou a fazer parte de Portugal, juntamente com Olivença e Ouguela.

No dia 16 de Setembro de 1732, durante uma violenta tempestade, caiu um raio sobre o Castelo que atingiu em cheio os paióis de munições e pólvora aí existentes. Foi uma explosão de tal forma violenta que destruiu praticamente uma das vilas de Portugal e matou grande parte da população.

Foi D. João V que mandou reerguer o Castelo, que ainda existe, embora neste momento se encontre quase destruído, por ter sido abandonado e vandalizado durante vários anos.

Referia a imprensa, em 2010, que viviam 50 famílias junto ao Castelo quando ocorreu um desmoronamento parcial do monumento.

Na Praça principal não podia faltar uma notável estátua de um dos grandes obreiros da riqueza da região na produção e comercialização de café, o Comendador Rui Nabeiro.

Estátua do Comendador Rui Nabeiro
Estátua do Comendador Rui Nabeiro

Mas Campo Maior tem muito para ver e aprender. A nossa próxima paragem foi no Museu Aberto.

É um Museu importante numa das vilas de Portugal mais ligadas à presença de Espanha ali a dois passos e que pretende mostrar toda a história desta zona e das suas gentes, desde a pré-história até aos dias de hoje. Um dos sítios a visitar e que não perdemos.

Lugares lindos a não perder. Museu Aberto
Lugares lindos a não perder. Museu Aberto

Uma das mais interessantes peças históricas expostas é o Trono Medieval com as armas do rei D. Afonso V que visitou Campo Maior e, então, a designou como “Campo de Flores” certamente encantado com a beleza florida que ainda hoje nos deslumbra.

Trono Medieval
Trono Medieval

Também, a Romaria de São Mateus, tem aqui lugar de destaque, ilustrado com o carro de canudos e trajes de romaria utilizados pelos Campomaiorenes.

Esta festa tradicional tem origem na Feira de S. Mateus, no século XVI, tendo mais tarde sido associada a uma peregrinação ao Santuário do Senhor Jesus da Piedade onde, em tempos idos, se teria dado um milagre, segundo a Lenda do Senhor Justo da Piedade  (em Lendas de Portugal de Gentil Marques). Esta importante romaria coincide com o fim do ano agrícola e os peregrinos vêm pedir que o novo ano agrícola seja um ano bom.

Romaria de São Mateus
Romaria de São Mateus

Como terra da raia, noutros tempos, Campo Maior teve no contrabando uma forma de sustento das suas gentes.

A figura do contrabandista está igualmente viva neste Museu, para apreciarmos e imaginarmos quão difícil era a vida para quem tentava o pão de cada dia, transportando mercadorias do outro lado da fronteira, através do rio Caia.

O contrabandista
O contrabandista

Na sala de aula, fielmente reproduzida à época, não falta a “Carta de Portugal Insular e do Império Colonial Português”, pela qual muitos dos “Baby Boomers” estudaram. Deles já falámos aquando do nosso périplo pela Nazaré, nos primórdios  da história do surf naquela vila.

A sala de aula
A sala de aula
Carta de Portugal
Carta de Portugal

Terminada a visita ao Museu Aberto, atravessámos a rua e entrámos no Lagar Museu do Palácio Visconde D´Olivã.

Lagar Museu
Lagar Museu, gentileza do Município de Campo Maior

No interior de Portugal, encontramos um Palácio seiscentista, o Palácio do Visconde d´Olivã rodeado por um jardim que foi um dos lugares lindos que encontrámos e um dos sítios a visitar e que nos seduz.

Pertença deste Palácio, o lagar de azeite, que se encontra muito bem conservado, mantém todos os instrumentos e aparelhos do início do século passado, usados na produção de azeite e que, no seu tempo, teve uma intensa actividade dedicada à olivicultura na região.

A nossa visita foi guiada e acompanhada com grande profissionalismo e simpatia, e ficámos inteirados de todo o ciclo de produção do excelente azeite desta região.

Trabalhadores na apanha da azeitona
Trabalhadores na apanha da azeitona, gentileza do Município de Campo Maior

No final da visita, fomos presenteados com uma prova de azeite e de azeitonas desta zona de Campo Maior.

Prova de azeite e azeitona
Prova de azeite e azeitona, gentileza do Município de Campo Maior

Saídos do Lagar Museu, andámos passeando pelas ruas de Campo Maior, cujo Jardim Municipal é muito reconfortante e permite recuperar forças para continuarmos a nossa visita.

Jardim Municipal de Campo Maior
Jardim Municipal de Campo Maior

Por último, visitámos o Centro de Ciência do Café, já fora da vila.

Sítios a visitar, o Centro de Ciência do Café, Campo Maior uma das Vilas de Portugal
Sítios a visitar, o Centro de Ciência do Café, Campo Maior uma das Vilas de Portugal

O Centro de Ciência do Café é uma obra que dá sequência à grande indústria que se estabeleceu em Portugal em torno do café e devido ao espírito empreendedor do Comendador Rui Nabeiro. Um dos sítios a visitar.

O cafezeiro dá-se em climas quentes e húmidos, no Brasil, São Tomé e Príncipe e Timor, para falar de alguns países de língua portuguesa, mas é em Portugal que é feito o aperfeiçoamento dos vários tipos de café e onde, agora, se investigam as melhores formas de combater as pragas e doenças que afectam as plantações.

Um centro moderno que concilia a divulgação do conhecimento com o lazer, oferendo actividades lúdicas e interactivas que entusiasmam pequenos e grandes, e ajudam à promoção da cultura do café.

Em particular, são impressivas as entrevistas a antigos contrabandistas de café, portugueses e espanhóis que relatam na primeira pessoa as vivências daqueles tempos. Algo a não perder.

Finalmente, à história do café está definitivamente ligado o nosso Rei D. João V, grande impulsionador desta riqueza natural, principalmente oriunda do Brasil.

Rei D. João V
Rei D. João V

Um curto video da entrada do Centro,

E já de regresso um video dos nossos campos no Alentejo,

Siga o Pássaro no Ombro numa das redes sociais em que estamos.

Partilhe este artigo, na sua rede social preferida.

Faça um comentário e dê sugestões de melhoria.

E não esqueça, junte-se à nossa rede de seguidores.


 

Please follow and like us:

Jogos matemáticos em forma de jogos educativos, 3 jogos de matemática online

Neste artigo, depois de uma muito breve referência histórica, serão propostos 3 jogos matemáticos muito acessíveis e educativos, dois deles podendo ser jogados em endereços da internet que apresentam diversos jogos de matemática online.
Todos são jogos educativos e jogos matemáticos pedagógicos.

Os jogos fazem parte da nossa vida desde os tempos mais remotos, estando presentes não só na infância mas também em todos os momentos. Os jogos educativos, em particular os jogos matemáticos, podem ser grandes aliados na educação, pois divertem, motivam, facilitam a aprendizagem e aumentam a retenção do que foi ensinado e aprendido, exercitando as funções mentais e intelectuais dos jogadores.

São conhecidos vestígios arqueológicos que confirmam a existência de jogos desde 2600 a.C. em diversas culturas.

Um dos mais antigos é o ‘Jogo de Mancala’, identificado em África e na Ásia.

Este tipo de jogo tem muitas variantes, podendo o tabuleiro ter diferentes quantidades de cavidades, sendo as mais frequentes, 2X6, 2×10, 4×6 e 4×10.

As peças são, em geral, sementes, e o objectivo é ou capturar as sementes do adversário ou bloqueá-las.

Jogo de Mancala Cavidades antigas de Gebeta (mancala) na base de uma estela axumita Aksum Etiópia
Jogo de Mancala Cavidades antigas de Gebeta (mancala) na base de uma estela axumita, Aksum, Etiópia
Duas pessoas disputando um jogo
Duas pessoas disputando um jogo
Um tabuleiro da África Ocidental
Um tabuleiro da África Ocidental
Tabuleiro Desdobrável actual
Tabuleiro Desdobrável actual

Em Portugal, o jogo mais antigo referenciado é o ‘Jogo do Tavolado’, comum na Idade Média.

Este jogo consistia em unir tábuas para formar um castelo capaz de resistir ao arremesso de uma lança.

Os jogos, além de atractivos, têm a capacidade de gerar um elevado potencial de aprendizagem, características que proporcionam a criação de diversos jogos matemáticos com o âmbito de facilitarem e consolidarem o ensino e a aprendizagem da matemática, tornando-a mais cativante e atraente.

Os jogos educativos facilitam e estimulam a aprendizagem através da interacção e incitam à resolução dos problemas propostos, permitindo ao utilizador raciocinar e estimular as suas capacidades.

O jogo é um tipo de actividade que alia raciocínio, estratégia e reflexão com desafio e competição de uma forma lúdica muito rica. Os jogos educativos de equipa podem ainda favorecer o trabalho cooperativo. A prática de jogos, em particular dos jogos de estratégia, de observação e de memorização, contribui de forma articulada para o desenvolvimento de capacidades matemáticas e para o desenvolvimento pessoal e social.

Quando os jogos matemáticos são inseridos na aula, ou praticados em família e com amigos, deixam de fazer parte de uma simples brincadeira e passam a ter, para além da sua ludicidade, um carácter eminentemente pedagógico.

Vamos apresentar três desses jogos matemáticos, todos eles com regras muito simples, esperando que apreciem e que decidam jogá-los, em particular acompanhando crianças e jovens. Noutra oportunidade deixaremos aqui outras sugestões.

Bons jogos!

NIM – Jogos educativos

Jogo Matemático NIM
Jogo Matemático NIM

De entre todos os jogos matemáticos hoje conhecidos, o jogo Nim foi o primeiro jogo a ser estudado e utilizado com aplicação matemática.

Embora seja frequente considerar que este jogo teve origem na China, ela é efectivamente desconhecida, sabendo-se contudo que já era jogado na Idade Média por soldados chineses.

Aplicação.

A partir do Ensino Básico.

Tema.

Raciocínio lógico, estratégia, números inteiros.

Número de jogadores.

Dois.

Descrição.

Existem várias versões deste jogo, em função do número de peças inicial e do número de grupos que se constituírem inicialmente.

Vejamos uma das versões podendo depois serem efectuadas alterações ao número de montes e ao número de peças em cada monte, conforme opção dos jogadores. As peças podem ser palitos, feijões ou quaisquer outras.

Começa-se por agrupar, em cima de uma mesa, n peças, por exemplo n=15, em 3 montes de, por exemplo, 3 , 5 e 7 peças.

Durante o jogo os dois jogadores, alternadamente, retiram um número qualquer (não nulo) de peças de apenas um do grupos, podendo mesmo retirar todos as peças do grupo escolhido.

Ganha o jogo o jogador que retirar a última peça da mesa.

Uma variante bastante interessante do jogo matemático do NIM pode ser a seguinte.

Começa-se o jogo com 27 peças num único monte.

Alternadamente, cada jogador pode apenas retirar 1, 2, 3 ou 4 peças.

Perde o jogador que retirar a última peça.

E, claro, a partir da ideia base, agora cada um de vós poderá criar um jogo ‘NIM’ com as suas próprias regras…

TORRES DE HANÓI – Jogos Matemáticos Online

Jogo Torres de Hanói
Jogo Torres de Hanói

Aplicação.

A partir do Ensino Básico.

Tema:

Raciocínio lógico, estratégia, organização, planeamento.

Número de jogadores.

Um.

P.S.: Quando um jogo é destinado a um único jogador é normalmente designado por ‘quebra-cabeças’, é o caso deste jogo.

Descrição.

O material do jogo consiste numa base com 3 torres (na figura, A, B e C) e vários discos (na figura estão representados 5 discos, contudo nunca poderão ser menos de 3 discos e poderão ser acrescentados até, pelo menos, 10 discos).

A torre A é a ‘torre-origem’, a torre B a ‘torre de trabalho’ e a torre C a ‘torre-destino’.

O jogo começa com todos os discos inseridos na torre-origem e o objectivo é deslocar todos os discos para a torre-destino cumprindo as seguintes duas regras:

  1.  o jogador apenas pode movimentar um disco em cada movimento;
  2.  um disco de diâmetro maior nunca pode ser sobreposto a um disco de diâmetro menor.

Encontrada que esteja uma boa estratégia, o jogador pode colocar-se perante um novo desafio: realizar o jogo com igual número de discos mas com o menor número de movimentos possível! É este o grande desafio deste jogo. E, claro, quanto mais discos maior a dificuldade…

Este jogo tem a particularidade de poder ser jogado na internet de modo livre, visto existirem muitos endereços com diversos jogos de matemática online.

Cada um dos botões leva-o a uma página diferente , mas é o mesmo jogo. Experimente, clicando no botão.

Torre de Hanói, página "Uterra"
Torre de Hanói, página “Uterra”
Torre Hanói, página "Só Matemática"
Torre Hanói, página “Só Matemática”

JOGO DO 24

Jogo do 24

Jogo do 24 – Jogos matemáticos pedagógicos

Aplicação.

A partir do 4º ano do Ensino Básico.

Tema:

Raciocínio lógico, planeamento, cálculo.

Número de jogadores.

Vários.

Descrição.

O jogo matemático do 24 consiste numa série de cartões onde se apresentam quatro números, podendo alguns surgirem repetidos.

Os jogadores têm à sua disposição as quatro operações básicas (adição, subtracção, multiplicação e divisão), podem utilizar parênteses e, em cada jogada, podem utilizar uma, algumas ou todas as operações, repetidas ou não.

O objectivo é obter sempre o resultado 24, utilizando obrigatoriamente os quatro números do cartão uma única vez cada um.

Não é permitido o uso de calculadora.

O jogo pode ser jogado com diversas versões:

1) sem papel nem lápis e responde apenas o jogador que sinaliza em primeiro lugar que já sabe a resposta (a sinalização pode ser, por exemplo, colocar a mão sobre a carta que está em jogo);

2) com um tempo máximo pré-definido para a resposta (dois minutos, por exemplo) findo o qual, se não houver quem tenha respondido, o cartão é retirado de jogo; nesta versão, apenas responderá o jogador mais rápido.

3) Numa versão mais ‘socializante’ deste jogo matemático pode adoptar-se pelo procedimento que se descreve a seguir, o qual permite que todos os jogadores possam participar em todos os cartões; nesta versão cada jogador deve estar munido de papel e lápis.

Os cartões são baralhados e colocados num monte com os números virados para baixo.

O primeiro cartão é virado e cada jogador, sem os outros verem, escreve num papel a sua resolução, terminando a jogada quando todos os jogadores já tiverem anunciado que terminaram (quer tenham ou não uma resposta a apresentar); se se preferir pode ser definido um período máximo de tempo razoável para cada jogada (normalmente dois minutos) para não eternizar o tempo de jogo.

Cada jogador que acerta recebe o número de pontos correspondente ao número de pintas que se encontram em cada canto do respectivo cartão (no caso do exemplo que se segue serão 2 pontos).

Completado um cartão passa-se ao seguinte até esgotar o monte.

Esgotado o monte, vence o jogador que totalizar o maior número de pontos.

Com o seguinte exemplo ficará mais claro: o jogador acertou e recebeu 2 pontos.

Atenção: não confundir o 6 com o 9, normalmente o 9 encontra-se ‘preenchido’; conforme se vê neste exemplo, o 9 está ‘preenchido’ a vermelho.

Como Jogar o jogo do 24
Como Jogar o jogo do 24

Os cartões deste jogo matemático podem ser adquiridos numa loja especializada ou, em alternativa, também pode ser jogado, em modo livre, em diversos endereços que apresentam jogos de matemática online.

Seguem alguns endereços que têm este jogo disponível.

O software foi criado no Agrupamento de Escolas de Vouzela, no âmbito da 7ª Edição do Prémio da Fundação Ilídio Pinho “Ciência na Escola”. Clique aqui.

Para utilizar este primeiro endereço, mais aconselhável que o seguinte, deverá ter instalado no computador o ‘Adobe Flash Player’ cuja instalação é fácil e gratuita.

Pode ver aqui uma versão do jogo do 24 apresentada em forma de ‘slides’.

 

Botão de acesso ao Jogo do 24
Botão de acesso ao Jogo do 24

Estes jogos matemáticos têm actualmente muitas outras variantes, podendo os cartões apresentar números fraccionários, ou permitir a aplicação de potências e raízes quadradas e cúbicas ou ainda apresentar cartões duplos numa versão mais sofisticada. A explicação destas variantes pode ser observada clicando na imagem seguinte:

Aprender Matemática, Actividades de Matemática, Jogos Matemáticos
Actividades de Matemática

Esperemos que se possam divertir com estas sugestões de jogos matemáticos!

Bons jogos!


 

 

 

Please follow and like us: