Locais a visitar em Portugal. Passeio pelo Interior de Portugal.

Fomos passear pelo interior de Portugal, no Alentejo profundo. Da panóplia de locais a visitar em Portugal, escolhemos Arronches e Campo Maior. Vilas e Aldeias com história, marcadas pela defesa da fronteira.

Locais a visitar em Portugal, pensámos e escolhemos passear pelo interior de Portugal, o Alentejo profundo. Começámos por Arronches e passámos por Campo Maior, duas aldeias históricas que precisamos de visitar e apreciar para melhor conhecer o País.

Arronches foi conquistada por D. Afonso Henriques mas enquanto a ocupação pelos mouros não foi totalmente resolvida foi sendo perdida e reconquistada, primeiro por D. Sancho II e por fim por D. Paio Peres Correia em 1242.

Fez parte da defesa de Portugal na Idade Média, uma extensão de Campo Maior, a vila fronteiriça.

Escolhemos o nosso alojamento no Hotel Rural de Santo António, um Hotel recente e bem referenciado.

Entrada do Hotel Rural
Entrada do Hotel Rural

Logo à entrada o Santo António dá-nos as boas vindas.

Imagem de Santo António que dá o nome ao Hotel
Imagem de Santo António que dá o nome ao Hotel

O ambiente é relaxante, com uma vista para o campo e duas charcas, nesta fase já praticamente cheias de água.

No Interior de Portugal, os campos e as charcas em frente ao Hotel
No Interior de Portugal, os campos e as charcas em frente ao Hotel

Deambulando pela vila e já ao entardecer vemos a Igreja Matriz de Nossa Senhora da Assunção, construída no século XVI e ao lado da Câmara Municipal, antigo edifício dos Paços do Concelho.

Igreja de Nossa Senhora da Assunção. Um dos locais a visitar em Portugal, a Igreja Matriz de Arronches
Igreja de Nossa Senhora da Assunção. Um dos locais a visitar em Portugal, a Igreja Matriz de Arronches

A Igreja de Nossa Senhora da Assunção, tem uma inscrição: “PARAISO PARA SEMPRE INFERNO PARA SEMPRE”.

Câmara Municipal de Arronches
Câmara Municipal de Arronches

Foi nos Paços do Concelho de Arronches, em 1475, que D. Afonso V reuniu as cortes para tratar do seu casamento com uma Princesa Espanhola.

Já perto da hora de jantar decidimos ficar pelo centro histórico e escolhemos um restaurante de comida caseira e típica da região. Bem conhecido, entrámos n´A Estalagem.

Entrada do Restaurante
Entrada do Restaurante

A antiga Estalagem, serve agora, comida caseira e típica alentejana.

A sala de jantar era onde ficavam os cavalos e trens dos viajantes que aqui pernoitavam.

Decoração da Sala de Refeições da Estalagem
Decoração da Sala de Refeições da Estalagem

Hoje a sala está decorada com antigas ferramentas e objetos típicos da região. Faz-nos sentir bem.

As ferramentas antigas que encantam o visitante
As ferramentas antigas que encantam o visitante

Do jantar destacamos um excelente prato típico alentejano, ensopado de borrego, verdadeiramente divinal. Um dos locais a visitar e a não perder. Boa gastronomia e muita simpatia.

Ensopadao de Borrego e Vinho a condizer
Ensopadao de Borrego e Vinho a condizer

Escolhemos também um vinho muito típico desta zona o Reynolds.

Para a escolha da sobremesa, mais uma grata surpresa que destacamos. Lembrámo-nos de outra viagem em que procurávamos onde comer em Viana do Castelo e encontrámos a Tasca da Linda e a boa comida em Lisboa do Restaurante Duque e acreditamos que esta foi uma escolha muito especial. Trata-se de Sobremesas Regionais com a mão do Chef Luca Arguelles que tem uma sobremesa “Queijinho de Arronches” que é um produto único no País. O Chef Luca é agora um defensor acérrimo de Arronches, das tradições e um criativo nesta área. Só para conhecermos a sua virtuosidade vale a pena passar por ali.

A recordarmos a praia, acabámos por optar pelo “Eggy vai à Praia” com espreguiçadeira.

A Sobremesa parece sorrir-nos
A Sobremesa parece sorrir-nos

Não é só o sabor requintado, são também as formas surpreendentes que nos fazem sentir felizes.

Sobremesa em vias de extinção
Sobremesa em vias de extinção

A meio da degustação apresenta-se a espreguiçadeira e até ao fim foi uma delícia.

Voltando ao Hotel, um justo “relax” na sala, com a lareira a dar aconchego.

Sala de Estar com lareira
Sala de Estar com lareira

E finalmente vamos ver o entardecer e o por do Sol com vista para o campo.

Vista espetacular ao entardecer, interior de Portugal
Vista espetacular ao entardecer, interior de Portugal

Arronches é sem dúvida um dos locais a visitar e imperdível em Portugal.

Continuando pelo interior de Portugal, no dia seguinte fizemos um périplo por Campo Maior, outro dos locais a visitar em Portugal.

Mas vamos deixar este passeio para próxima oportunidade.

Siga o Pássaro no Ombro numa das redes sociais em que estamos.

Partilhe este artigo, na sua rede social preferida.

Faça um comentário e dê sugestões de melhoria.

E não esqueça, junte-se à nossa rede de seguidores.


 

Please follow and like us:

Coma bem em Lisboa, no Restaurante Duque

A antiga “Taberna Pomba do Carmo” agora em forma de Taberna 4.0, já de acordo com a nova revolução na tasquinhação.
Comida caseira e vários petiscos.
Boa comida e ambiente super simpático.
A não perder.

Queremos partilhar consigo mais uma excelente experiência gastronómica, depois do peixe fresco em Viana do Castelo, agora no Restaurante Duque, em Lisboa.

A ideia: encontrar um local onde se comesse bem, comida caseira simples e pudesse estar, entre amigos, numa noite fria de inverno, ali por perto das Escadinhas do Duque, do Largo do Carmo ou do Largo da Trindade.

Lá fomos à procura, não sem antes dar uma voltinha para revisitar uma zona histórica de Lisboa com muita tradição, agora renovada e cheia de vida.

A ver o Largo do Carmo e a encontrar onde comer
A ver o Largo do Carmo e a encontrar onde comer
Onde comer, no Largo da Trindade
Onde comer, no Largo da Trindade

Encontrámos o Duque Restaurante, uma antiga taberna, a “Pomba do Carmo”, agora vestida ao jeito dos novos tempos, mas à boa maneira portuguesa e modo alfacinha avivado.

Onde comer, Entrada do Restaurante
Onde comer, Entrada do Restaurante

À entrada está um “Pássaro”, em cima da gaiola?

Logo percebemos que era este o sítio que procurávamos.

Boas vindas dadas e convite aceite. Começamos bem!

O Pássaro a olhar para nós na entrada
O Pássaro a olhar para nós na entrada

Encontramos uma ementa variada, com muitas opções gastronómicas e  pratos tradicionais, com um toque especial.

Bom, a escolha não foi fácil, mas conforme o gosto e o apetite de cada um, lá nos decidimos e fizemos chegar à cozinha os nossos pedidos. Entre eles:

Boa comida, Camarão Tigre grelhado, com arroz de manga e gengibre
Boa comida, Camarão Tigre grelhado, com arroz de manga e gengibre
Comida boa, Perna de Pato confitada em vinho do Porto e azeite de ervas, com arroz de enchidos
Comida boa, Perna de Pato confitada em vinho do Porto e azeite de ervas, com arroz de enchidos
Belo petisco, Arroz do Mar, com peixe, berbigão, mexilhão e camarão
Belo petisco, Arroz do Mar, com peixe, berbigão, mexilhão e camarão

O Duque Restaurante, um espaço de pequenas dimensões, onde o atendimento, o serviço e a ementa são grandes, num ambiente muito acolhedor, descontraído e internacional.

Um repasto muito saboroso, que recomendamos.

O Duque, à antiga
O Duque, à antiga

E os apontamentos decorativos, originais e alegres, que dão cor ao Duque Restaurante, foram o ornamento ideal de uma noite de agradável convívio e amena cavaqueira entre bons velhos Amigos.

Um recanto lisboeta
Um recanto lisboeta

É uma (senhora) taberna portuguesa, com certeza! Localizada num dos pontos históricos de Lisboa. Boa comida! A não perder!

Não esquecer de fazer reserva.

Esperamos que tenha gostado desta informação.

Partilhe o artigo na sua rede social preferida. Faça um comentário e não esqueça, junte-se à nossa rede de seguidores.

Também pode seguir o Pássaro no Ombro numa das redes sociais em que estamos presentes.

Please follow and like us: