Descobrir Portugal – Biblioteca do Palácio de Mafra

Dos locais a visitar, escolhemos a visita noturna à Biblioteca do Palácio Nacional de Mafra e conhecer a sua história.
Conhecer os nossos “amigos” morcegos que por aqui vivem e ajudam a cuidar de tão grandioso espólio.
Um belo passeio pelo património, imperdível em Portugal.

Para enriquecer a nossa agenda de locais a visitar e para descobrir Portugal, depois da nossa visita ao Palácio Conde de Óbidos vamos passear por Mafra.

Numa noite estrelada de Verão fomos visitar a Biblioteca do Palácio Nacional de Mafra. Um dos locais a visitar, tal como o Palácio da Ajuda. Imperdível em Portugal

Parece estranho?

A ideia desta visita noturna, para além de querer conhecer tão bela Biblioteca e a sua história, pretendia também proporcionar um encontro com os nossos “amigos” morcegos que, ao longo de todo este tempo, têm zelado pela saúde dos livros e ajudado a cuidar de tão grandioso espólio.

Entramos no Palácio e, passada a primeira sala, eis que

Salão Grande do Rei
Salão Grande do Rei

no corredor imediatamente a seguir somos surpreendidos por diligentes senhoras que faziam a limpeza do Palácio.

As nossas aias surpreendidas
As diligentes senhoras surpreendidas

Elas entreolharam-se e, surpreendidas pela visita tardia, questionaram se não seríamos os convidados da Corte que eram esperados por El Rei na manhã do dia seguinte.

Claro que éramos!

Tínhamos chegado mais cedo porque o caminho até lá estava muito bem cuidado e permitira encurtar o tempo da viagem.

Nesta aventura para descobrir Portugal este era um ponto importante da descoberta.

Muito prestimosas, as nossas primeiras anfitriãs começaram a tratar de nos acomodar durante essa noite. O Rei e a Rainha ainda não tinham chegado e, por isso, pudemos dar uma volta e conhecer o Palácio.

Encontrámos o retrato do Rei…

Imperdível em Portugal. Retrato do Rei D. João VI
O Rei D. João VI

…e o da Rainha.

A Rainha D. Carlota Joaquina
A Rainha D. Carlota Joaquina

E eis que chega o Duque afável que nos vem dar as Boas-Vindas e,

O Duque
O Duque

por ele guiados, passámos pela sala de música onde, muitas vezes, os Reis desfrutavam com os seus convidados de bons momentos musicais.

A sala de Musica do Palácio Mafra
A sala de Música do Palácio de Mafra

Fomos então conduzidos pelo Duque à Biblioteca do Palácio.

Locais a visitar. Interior da Biblioteca do Palácio Nacional de Mafra cortesia da Biblioteca do PLM
O local a visitar, interior da Biblioteca do Palácio Nacional de Mafra cortesia da Biblioteca do PNM

Nela, há cerca de 36.000 volumes, alguns dos quais contendo vários livros, não se sabendo ao certo a quantidade exacta. A compra de livros para esta Biblioteca foi iniciada pelo rei D. João V.

A importância deste acervo foi reconhecida pelo Papa Bento XIV que em 1754 proíbe a saída de obras da Biblioteca sem autorização Régia, sob pena de excomunhão e autorizando até o Rei a incluir obras proibidas pelo Index existente.

Algumas destas “obras proibidas” colocadas nas estantes do piso superior da Biblioteca, têm uma inscrição distintiva que não levantasse suspeitas a eventuais curiosos.

Há uma certa ligação com a Universidade de Coimbra, criada em 1290 por D. Dinis e a sua Biblioteca Joanina, dado que o início desta Biblioteca, em 1717, é simultâneo com o arranque da construção do Palácio Nacional de Mafra. É precisamente nesta altura que são feitas grandes aquisições de livros no estrangeiro, enviando o Rei emissários com a missão de encontrar as obras mais recentes e as melhores, adquirindo-as directamente aos editores ou recorrendo a leilões. Esses livros irão ser distribuídos por Mafra, Palácio das Necessidades e Biblioteca do Paço, destruída pelo terramoto de 1755.

Estamos em pleno Iluminismo e parece que D. João V queria concentrar aqui todo o conhecimento existente até à data.

A Casa da Livraria como também é chamada, foi iniciada com a compra das obras por D. João V, como se referiu, mas o espaço e a construção das estantes foi conduzida no tempo de D. José I. Ficaram prontas por volta de 1790 e, por isso, os livros embora catalogados estavam distribuídos por duas salas. Foram reunidos nesta sala e necessária uma nova orgânica. Foi Frei João de Santa Anna  que organizou a Biblioteca em termos que se podem considerar, ainda hoje, modernos e eficazes.

Os morcegos que durante a noite cuidam da Biblioteca, sem que se saiba por onde entram ou saem, ajudam a manter os livros, alimentando-se dos pequenos insetos que vivem do seu pó, resultante em grande parte da libertação de partículas de celulose que os constituem. É uma relação de parceria autossustentável.

Vamos descobrir Portugal e os Morcegos da Biblioteca de Mafra
Morcego, o protetor da Biblioteca

Finalmente e para ilustrar os passeios em Portugal, veja também o vídeo do Interior da Biblioteca, um belo Património que herdámos.

Siga o Pássaro no Ombro numa das redes sociais em que estamos.

Partilhe este artigo, na sua rede social preferida.

Faça um comentário e dê sugestões de melhoria.

E não esqueça, junte-se à nossa rede de seguidores.

Para agendar uma visita, contacte o Palácio Nacional de Mafra.


 

Please follow and like us:

As obras de Joan Miró, Materialidade e Metamorfose.

Não perca as 85 obras de Joan Miró, expostas até 13 Fevereiro de 2018, no Palácio da Ajuda em Lisboa.
Locais a visitar e imperdível.

As 85 obras de Joan Miró, Materialidade e Metamorfose,  em exposição em Lisboa, no Palácio da Ajuda, até 13 de Fevereiro de 2018.

Esta exposição reúne as obras de Miró que pertenciam ao ex-BPN, inicialmente expostos na Fundação de Serralves e que agora se encontram na Palácio da Ajuda.

Pode dar uma olhada à exposição lendo o artigo e vendo as imagens e vídeo que publicámos, As obras de Joan Miró no Palácio da Ajuda – Encante-se!

Se quiser levar os miúdos consigo, então sugerimos que descarregue o jogo criado pela Fundação Serralves. Clique neste link para descarregar o jogo.

Também pode ter mais informação sobre quem é Joan Miró. O artista Catalão veio a falecer em Palma de Maiorca em 1983.

Clique na imagem para ver o artigo da “Comunidade Cultura e Arte“, sobre as obras de Joan Miró.

Joan Miro
Joan Miro

 

Please follow and like us: