Bairro da Mouraria, Rua do Capelão, Largo da Severa, o Fado mora em Lisboa

O fado mora em Lisboa e nasceu no Bairro da Mouraria. Vamos andar pela Rua do Capelão, Largo da Severa. Passamos pelas casas da Severa, do Fernando Maurício e da Mariza.

O Bairro da Mouraria é um dos mais antigos de Lisboa.

É um bairro que rivaliza com Alfama, na disputa da origem do fado, embora hoje se reconheça que terá sido neste Bairro da Mouraria, o berço do fado.

O fado mora em Lisboa, no Bairro da Mouraria!

À entrada da Rua do Capelão, a escultura da guitarra portuguesa, indica-nos o caminho e conduz-nos por essas ruas cheias de história.

Deixemo-nos ir por esses becos e vielas, onde as janelas e as portas das casas parecem cada uma delas querer contar a sua história.

Vamos pela Rua do Capelão, Largo da Severa (ou Beco da Severa) e Beco da Jasmim.

A dado momento, admiramos a estátua de Fernando Maurício e passamos pela “mui nobre” Rua Marquês de Ponte do Lima, Travessa dos Lagares, enfim vagueamos por onde o fado também respira. Sim, o fado mora em Lisboa e sente-se essa característica …

Alfama encontra-se na descida da encosta que vem do Castelo de S. Jorge para o rio, o bairro da Mouraria, na descida para o lado contrário, na zona mais escura da encosta do Castelo e vem terminar na Praça do Martim Moniz.

Mapa do Castelo de S. Jorge, Bairro da Mouraria e Alfama. Rua do Capelão, Largo da Severa
Mapa do Castelo de S. Jorge, Bairro da Mouraria e Alfama.

Na conquista de Lisboa em 1147, no final de um cerco que durou 3 meses, D. Afonso Henriques apesar da conquista de Lisboa ter sido feita aos Mouros, manteve todas as pessoas que aqui viviam e a moirama agregou-se neste bairro e daí o seu nome, Mouraria. Apesar de ser maioritariamente moura, as gentes que aqui viviam conviviam com outras populações nomeadamente a judia.

Ainda aqui se vêm traços desses tempos.

Alguns, como os das imagens seguintes, algo escondidos, estão abertos ao público mais atento.

O Fado mora em Lisboa. Azulejaria, escondida no interior de algumas casas. Benção
Azulejaria, escondida no interior de algumas casas.
Bairro da Mouraria. Azulejaria, escondida no interior de algumas casas. Benção. Sonho de Jacob
Azulejaria, escondida no interior de algumas casas.

A população judia vivia maioritariamente em Alfama.

Uma característica muito portuguesa, o convivio com todas as culturas.

A primeira cantadeira de fado de que se tem conhecimento foi Maria Severa Onofriana que cantava e tocava guitarra nas ruas da Mouraria, especialmente na Rua do Capelão e onde hoje é o Largo da Severa. Era amante do Conde de Vimioso e o romance entre ambos é tema de vários fados. Morou junto ao Beco dos Três Engenhos, no Largo da Severa, casa que é hoje um restaurante, onde ainda se vê a viola que acompanhava a Severa, como era mais conhecida.

A Rua do Capelão faz hoje parte de muitas das letras e referências do Fado, porque o Fado mora em Lisboa.

Na casa em frente à da Severa, nasceu já no século XX, aquele que foi considerado o “rei do fado da Mouraria”, Fernando Maurício. A casa onde viveu é hoje um restaurante, a Tasca do Faísca. Em frente é o Largo da Severa.

Vive aqui o fado da Mouraria.

A fadista Mariza, nascida em Moçambique, cresceu e viveu numa rua mais acima, na Travessa dos Lagares. Foi neste ambiente que aprendeu a cantar o fado e mais uma vez, o fado mora em Lisboa.

O fado tem origem na segunda metade do século XIX, é sobretudo contado na noite em Casas de Fado, com origens boémias e nestes bairros mais populares de Lisboa, Mouraria, Alfama, Castelo, Bairro Alto, Madragoa. É frequentado por marinheiros, fidalgos, artistas, trabalhadores. Eram fadistas não profissionais, daí se chamar fado vadio.

Foram os nobres que por aqui se aventuravam que levavam as melodias das guitarras e iam reproduzindo para as pautas das damas chiques da época, começando a dar um ar mais aristocrático ao fado vadio.

Hoje o Bairro da Mouraria continua com o seu ambiente multicultural, agora também com a chegada de estrangeiros que visitam Lisboa e dos que aqui querem vir viver, percebendo esta característica lusa de saber receber e conviver com todos.

Não esqueça. o fado mora em Lisboa e tem na Mouraria o seu berço.

Siga o Pássaro no Ombro numa das redes sociais em que estamos.

Partilhe este artigo, na sua rede social preferida.

Faça um comentário e dê sugestões de melhoria.

E não esqueça, junte-se à nossa rede de seguidores.


 

Siga-nos e faça um Like:

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.